quarta-feira, 23 de março de 2011

Taças de Honra da A.F.A.



O Esperança,ao longo da sua historia,conquistou por 3 vezes a Taça de Honra da Associaçao de futebol do Algarve,competição que se disputou durante os anos 70 e 80,normalmente no inicio da temporada,servindo como preparação para os campeonatos que vinham a seguir.
Muitas vezes disputado somente pelas equipas das divisões secundarias,mesmo assim,Farense,Olhanense e Portimonense,os "três grandes algarvios" tem também o seu nome gravado nos vencedores deste troféu.
Na época de 86/87 ,por haver 11 clubes algarvios a disputarem os campeonatos nacionais,houve lugar a 3 Torneios da Taça de Honra,um entre os clubes da 1ª Divisão,Farense e Portimonense,outro entre os clubes da Segunda,Olhanense e Esperança e um terceiro entre as 7 equipas que competiram na 3ª Divisão desse ano.Esse Troféu,designado por "Taça das Taças" foi discutido na final pelo Farense e pelo nosso clube,que havia ganho ao Olhanense por 2-0 a Taça de Honra da A.F.A.da 2ª Divisão.Nessa final o Esperança deu excelente replica ao primodivisionário Farense e só perdeu nos penalties,após o empate,1-1,no final do tempo regulamentar.
Recorte retirado do "Jornal do Algarve" de Setembro de 86

A equipa do Esperança exibindo a Taça de Honra da 2ª Divisão conquistada ao Olhanense em 86/87.Da esquerda,
Brites,Zequinha,Jorge Antunes,Paiva,Romeu,Paulo Neves,
Cardoso,Vitor,Simões,João Paulo e Formiga.

A primeira Taça de Honra conquistada pelo Esperança foi em 72/73,na segunda edição da prova.Os esperancistas treinados por Joaquim Reina, derrotaram o Moncarapachense na final depois de venceram os "rivais do Barlavento" Silves F.C.. nas meias-finas.

Recorte da vitoria do Esperança retirado do "Jornal do Algarve"


Em 73/74 os lacobrigenses conquistaram de novo o Trofeu,desta vez derrotando o sempre difícil conjunto do Lusitano de Vila Real de Santo Antonio na final por expressivos 3-0.
O "herói" desse encontro foi o experiente avançado Figueiredo que apontou 2 golos.
Figueiredo,antigo internacional dos anos 60,jogador titular na frente de ataque do Sporting durante 8 temporadas,vencedor da Taça das Taças com os "leões" em 63/64,era o nome mais sonante dos esperancistas nessa época,e não deixou de exibir a sua categoria nesse inicio de época.
Figueiredo,aqui ainda com a camisola do Sporting,a grande figura do Esperança na Taça de Honra de 73/74



Recorte retirado do "Jornal do Algarve" de 1975

Por mais algumas ocasiões o Esperança chegou á final do torneio,perdendo-o para opositores mais cotados e com outras ambições,Olhanense e Portimonense.
Em 75/76 a nossa equipa,recém promovida
á 2ª Divisão, perdeu com o Portimonense,no Rossio da Trindade,por 1-0,com o golo dos nossos vizinhos a ser apontado aos 89 minutos de jogo.Segundo as crónicas foi um jogo bastante disputado,com cerca de 5.000 pessoas nas bancadas da Trindade e com o Esperança a dar uma grande replica aos alvi-negros,que,nessa época,dispunham de excelente equipa e que viriam a subir á 1ª Divisão.


Em 81/82,o Esperança,que tinha ascendido á 2ª Divisão e dispunha de um plantel de boa categoria,reforçado com Pinhal, Zequinha e Romeu, e com Carlos Serio como técnico,não conseguiu travar o Olhanense que triunfou por claros 5-1.

Recorte retirado do "Jornal do Algarve " de 1981


Em 82/83,numa temporada que ficaria para a historia do nosso clube pela conquista do Campeonato da 3ª Divisão,o Esperança voltaria a perder a final da Taça de Honra com o Olhanense por 3-2,mas para chegar ao jogo decisivo venceu a Zona Barlavento,derrotando o Alvorense (2-1) e o Silves (2-0),e empatando 2-2 com o super-favorito Portimonense,na 1ª Divisão na altura e com figuras como Norton de Matos,Raul Aguas ou Damas.
Folha com resultados,marcadores e classificação do Esperança fornecida pelo Sec.Técnico Manuel Costa


Em 92/93,no ano em que Fernando Cabrita voltou a sua cidade natal e ao seu clube de origem,o Esperança perde na final da competição por 2-0 com o Lusitano de Vila Real de Santo António,clube que também era rival na 2ª Divisão B dessa mesma temporada.
Recorte retirado do "Jornal do Algarve" de 1992



1 comentário:

Anónimo disse...

Isto está muito bom